As 3 formas mais comuns de educação bilíngue em casa

//As 3 formas mais comuns de educação bilíngue em casa

As 3 formas mais comuns de educação bilíngue em casa

Famílias bilíngues em todo o mundo utilizam diferentes estratégias para a criação de seus filhos. O que fazer quando os pais falam uma língua diferente do lugar onde moram ou quando cada cônjuge tem uma língua nativa distinta? E se ambos forem bilíngues, como proceder? Entre tantas metodologias, as mais populares são: OPOL, 2P2L e mL@H. Entenda como cada uma delas funciona e veja qual se encaixa melhor na sua realidade.

OPOL (one person/parent, one language)

De acordo com esta metodologia, mencionada pela primeira vez pelo professor Maurice Grammont, cada pai fala uma língua diferente em casa, geralmente sua língua nativa. Esta é a realidade de muitas famílias que são multiculturais, por exemplo, uma brasileira casada com um americano, ou vice-versa. A mãe (brasileira) conversaria com os filhos em Português, e o pai (americano) em Inglês. Desta forma, as crianças ficariam expostas às duas línguas. Existem alguns questionamentos sobre este modo de educação bilíngue. Um deles é sobre o tempo que cada um dos pais passa com o filho. No caso de um trabalhar fora e o outro não, uma das línguas teria mais exposição do que a outra.

ML@H (minority language at home)

Nesta abordagem ambos os pais utilizam a língua minoritária em casa. Por exemplo, pais brasileiros bilíngues que queiram educar os filhos em Inglês morando no Brasil ou então pais que moram nos Estados Unidos e utilizam somente o Português em seus lares. Desta forma, os filhos aprendem a língua minoritária em sua residência e a língua do país apenas mais tarde, geralmente quando começam a frequentar uma creche ou escola. Esta metodologia é geralmente a escolhida por muitas famílias que se mudam do Brasil para outros países e desejam manter a comunicação em língua portuguesa.

2P2L (two parents, two languages)

Com esta estratégia, ambos os pais, que são bilíngues, utilizam as duas línguas com os filhos. A escolha das situações nas quais cada um dos idiomas será falado depende de diferentes fatores. Algumas famílias decidem falar Inglês quando conversam sobre filmes e música, ou Português quando o assunto são livros e esportes. A escolha também depende de quem faz parte da conversa. Caso amigos ou parentes não falem uma das línguas, a troca é imediata. Deste modo, os dois idiomas são utilizados com tempos de exposição semelhantes.

Não existe um consenso sobre qual a forma mais efetiva, dentre as citadas, para a educação bilíngue em casa. A melhor metodologia é aquela que consegue ser aplicada com consistência – e persistência – pelos pais. A escolha de cada família depende de uma série de fatores, tais como tempo de exposição, objetivos, expectativas e histórico familiar. Ainda tem dúvidas? Entre em contato com o Sproutly e mande sua pergunta.

By |2018-11-23T13:15:47+00:00janeiro 11th, 2016|Família Bilíngue|0 Comentários

About the Author:

Deixar Um Comentário

This Is A Custom Widget

This Sliding Bar can be switched on or off in theme options, and can take any widget you throw at it or even fill it with your custom HTML Code. Its perfect for grabbing the attention of your viewers. Choose between 1, 2, 3 or 4 columns, set the background color, widget divider color, activate transparency, a top border or fully disable it on desktop and mobile.

This Is A Custom Widget

This Sliding Bar can be switched on or off in theme options, and can take any widget you throw at it or even fill it with your custom HTML Code. Its perfect for grabbing the attention of your viewers. Choose between 1, 2, 3 or 4 columns, set the background color, widget divider color, activate transparency, a top border or fully disable it on desktop and mobile.