5 mitos sobre o bilinguismo

//5 mitos sobre o bilinguismo

5 mitos sobre o bilinguismo

O bilinguismo é uma realidade cada vez mais difundida e valorizada. Muito tem se discutido a respeito, como ele acontece, suas vantagens e desvantagens, a melhor idade, os fatores que influenciam o processo. No entanto, apesar da relevância e recorrência do tema, ainda é comum deparar-se com dúvidas e informações inconsistentes sobre o bilinguismo. Preparamos uma lista com cinco dos principais mitos sobre o assunto para desmistificar alguns conceitos que podem intimidar e confundir muitos pais e professores.

Mito 1: Aprender duas línguas confunde a criança

Esse talvez seja o maior mito relacionado ao bilinguismo. Se fosse verdade, crianças de países oficialmente bilíngues, como Canadá, Suíça, Finlândia, Hong Kong, Índia, Marrocos, Nova Zelândia, Filipinas, Egito, África do Sul, Paquistão, Singapura e muitos outros apresentariam dificuldades em seu desenvolvimento cognitivo e linguístico. Há inúmeras evidências científicas de que as crianças bilíngues se desenvolvem adequadamente nos aspectos acadêmico e social. Estudos têm comprovado que o bilinguismo aumenta a flexibilidade do cérebro, favorecendo o desenvolvimento das habilidades emocionais, cognitivas e motoras da criança. O bilinguismo também melhora o raciocínio, memória, concentração e flexibilidade de pensamento.

Mito 2: A criança bilíngue apresenta atraso no desenvolvimento da fala

Algumas crianças podem apresentar mais lentidão no desenvolvimento da fala quando expostas a duas línguas simultaneamente. Não são todas, no entanto, que apresentam essa característica. Quando a criança é pequena e está começando a falar, pode ser que haja um período de adaptação no qual ela está tentado entender o mundo ao seu redor e os padrões de comunicação usados nos diferentes ambientes. Na aquisição da primeira língua o bebê demora um ano, às vezes dois ou três, para desenvolver a oralidade. Quando uma segunda língua é introduzida em qualquer momento durante ou após a aquisição do primeiro idioma, é possível que a criança passe por um período de adaptação em que ela organiza e diferencia os sistemas linguísticos relativos às duas línguas. Esse ajuste é natural, temporário e não prejudica o desenvolvimento da fala a longo prazo. Lembrando que cada criança é diferente: o que é observado em alguns casos pode não ser observado em outros.

Mito 3: A criança aprende o segundo idioma naturalmente quando é exposta a ele

A exposição por si só não é um fator determinante no aprendizado da segunda língua. Se fosse assim, bastaria criar o hábito de assistir a filmes e escutar músicas em inglês e a criança se tornaria bilíngue. É importante que ela tenha oportunidades para usar a segunda língua em atividades e contextos significativos e praticá-la em diversos ambientes. Sendo assim, apenas exposição à língua e exercícios para decorar palavras e frases de forma descontextualizada não são eficazes. As razões pelas quais o ser humano se comunica incluem o instinto de socializar e satisfazer seus desejos e necessidades, e a linguagem é essencial nesse sentido. É preciso que a criança sinta a necessidade e o desejo de se comunicar na segunda língua, e, para estimular essa prática de forma consistente, ambientes e oportunidades propícios, que ofereçam exposição adequada e promovam o uso da língua, são os mais indicados. Assistir à televisão em inglês pode ajudar, mas não é suficiente para estimular o bilinguismo em sua totalidade.

Mito 4: Apenas crianças podem alcançar o status de bilíngue

Apesar de vários estudos na área de educação bilíngue terem demonstrado que crianças normalmente apresentam mais facilidade para o aprendizado e desenvolvimento da segunda língua, não há indicações de que adultos não consigam tornar-se bilíngues com sucesso. Há alguns fatores que influenciam o processo quando o aprendiz está na fase adulta, como aspectos psicológicos, neurológicos e linguísticos. Os adultos, por exemplo, possuem filtros sociais e emocionais que regulam o processo de aprendizagem da segunda língua. Ao passo em que crianças arriscam-se mais e têm menos medo de cometer erros. O ego dos adultos normalmente é mais protetor, regulando e inibindo atos que possam causar desconforto e vergonha – incluindo o uso de uma segunda língua na fase de aprendizagem. Além disso, o cérebro infantil apresenta mais plasticidade e pré-disposição para desenvolver novas habilidades. Mas isso não significa que um adulto não possa alcançar resultados semelhantes aos de uma criança. Com empenho, dedicação e instrução apropriados é possível apresentar uma performance bastante satisfatória, independentemente da idade. O bilinguismo é uma realidade que todos podem alcançar!

Mito 5: Para criar um filho bilíngue é preciso que os pais falem as duas línguas

Não é verdade que, para a criança se tornar bilíngue, os pais – ou um deles – precisam necessariamente falar as duas línguas. Uma escola, um professor ou um planejamento consistente podem suprir esse quesito. É por isso que a escolha da instituição ou método de ensino deve ser cuidadosa. Com instrução, metodologia e oportunidade adequadas e suficientes fora de casa, é possível que seu filho seja bilíngue sem que você fale alguma das línguas em casa. Além disso, há inúmeras maneiras de os pais estimularem a criança com vídeos, aplicativos, músicas, livros e jogos apropriados e especializados.

By |2016-01-27T22:23:53+00:00janeiro 27th, 2016|Orientações|0 Comentários

About the Author:

Deixar Um Comentário

This Is A Custom Widget

This Sliding Bar can be switched on or off in theme options, and can take any widget you throw at it or even fill it with your custom HTML Code. Its perfect for grabbing the attention of your viewers. Choose between 1, 2, 3 or 4 columns, set the background color, widget divider color, activate transparency, a top border or fully disable it on desktop and mobile.

This Is A Custom Widget

This Sliding Bar can be switched on or off in theme options, and can take any widget you throw at it or even fill it with your custom HTML Code. Its perfect for grabbing the attention of your viewers. Choose between 1, 2, 3 or 4 columns, set the background color, widget divider color, activate transparency, a top border or fully disable it on desktop and mobile.